Electric Boys – The Ghost War Diaries

Mighty Music | Importado | 2018

Foto: Divulgação

Electric Boys – The Ghost War Diaries

Por Daniel Dutra | Fotos: Divulgação

Depois de Starflight United, minha expectativa para o novo disco do Electric Boys atingiu índices estratosféricos. Culpa de Conny Bloom (vocal e guitarra), Franco Santunione (guitarra), Andy Christell (baixo) e Niclas Sigevall (bateria), que fizeram o melhor álbum de 2014 – a banda agora conta com um segundo baterista, Jolle Atlagic, que tocou com Bloom e Christell nos últimos dois anos de vida do Hanoi Rocks, em 2008 e 2009 (o vocalista e guitarrista estava ao lado de Michael Monroe na lendária banda finlandesa desde 2004, e o baixista, desde 2005). Mas os caras conseguiram de novo, e The Ghost War Diaries vicia mais que assistir a séries no Netflix.

Arrasa-quarteirão movido a riff e refrão matadores, Hangover in Hannover começa quebrando tudo, mas aí a banda resolver apelar ainda mais com três joias: There She Goes Again tem um refrão tão bom, mas tão bom que merece até momento solo, com a voz de Bloom e os vocais de apoio num acento até gospel; a radiofônica You Spark My Heart seria um enorme hit se o mundo fosse justo; e Love is a Funny Feeling é uma aula de funk metal com direito a orquestração e backing vocals femininos fabulosos, cortesia de Anna Thorsson-Foyen e Annie Kratz-Gutå. É inacreditável como esses caras fazem músicas empolgantes, e só essas quatro já valeriam o CD, mas a peteca não cai de jeito nenhum.


Tente resistir a Gone Gone Gone, por exemplo. Ela ameaça uma balada, mas embala com uma guitarra cheia de suingue, aquele Hammond bem encaixado, muito de Beatles e uma seção instrumental bem anos 70 durante o solo. E por falar nos Fab Four, ouça Knocked Out By Tyson e imagine como seria se Paul, John, George e Ringo caíssem no funk rock. E First the Money, Then the Honey? Mais uma canção cheia de groove e com refrão pegajoso, feita para dançar e pular. Calma que tem mais: Rich Man, Poor Man mistura o lado acústico do blues, com direito a uso do slide, com o groove do funk, resultando num refrão típico do Electric Boys – ou seja, formidável –, mas com algo de Aerosmith.

Com riffs de guitarra e de baixo grudentos, até a instrumental Swampmotofrog é para chacoalhar o esqueleto Aliás, é como se ela fosse a continuação de Sometimes U Gotta Go Look for the Car, do excelente And Them Boys Done Swang (2011), só que trocando a letra (apenas o título da música cantado algumas vezes por Bloom) por novos elementos musicais, como um pouco de progressivo. E assim como Starflight United tem um desfecho épico, com 59 High Mountain St., o novo álbum não fica para trás: música mais longa do CD, One of the Fallen Angels carrega passagens mais intimistas e tem um fim meio fantasmagórico. Desde a sua volta à ativa em 2009, com a formação original e depois de um hiato de 15 anos, o Electric Boys não erra uma. Na boa, pare agora o que você está fazendo e vá atrás de The Ghost War Diaries.


Faixas
1. Hangover in Hannover
2. There She Goes Again
3. You Spark My Heart
4. Love is a Funny Feeling
5. Gone Gone Gone
6. Swampmotofrog
7. First the Money, Then the Honey
8. Rich Man, Poor Man
9. Knocked Out By Tyson
10. One of yhe Fallen Angels

Banda
Conny Bloom – vocal e guitarra
Franco Santunione – guitarra
Andy Christell – baixo
Niclas Sigevall – bateria (faixas 1, 2, 3, 5, 6, 7 e 10)
Jolle Atlagic – bateria (faixas 4, 8 e 9)

Lançamento: 23/11/2018

Produção e mixagem: David Castillo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *